Inscrições do Prêmio Rosani Cunha estão abertas

Inscrições do Prêmio Rosani Cunha estão abertas
banner 2 premio rosani cunha

As inscrições para o Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social estão abertas até o dia 1º de setembro. A finalidade do concurso é identificar e divulgar as práticas bem sucedidas e inovadoras na gestão do Cadastro Único nos municípios, estados e no Distrito Federal.

O Prêmio foi lançado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário/MDSA, com edição especial, Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, em comemoração aos 15 anos de implementação da ferramenta que permite a inclusão das famílias de baixa renda nos programas sociais.

O site do MDSA (www.mds.gov.br) contém todas as informações relativas ao Prêmio, incluindo o  acesso ao Edital. Para realizar a inscrição, basta acessar o banner que se encontra na página principal. No total serão selecionadas 12 práticas finalistas, sendo 9 de municípios e 3 de estados. Os 5 candidatos a Entrevistador Destaque do Cadastro Único, que obtiverem o maior número de votos em votação aberta no site do Ministério, também serão finalistas.

A cerimônia de premiação será realizada no dia 15 de dezembro em Brasília. Os vencedores serão premiados com troféu e uma viagem internacional acompanhando a equipe do MDSA em missão técnica para conhecer experiências de gestão de bases de dados aplicadas a políticas sociais. Além disso, terão o relato de suas práticas e seu perfil publicados em catálogo editado pelo Ministério.

 

Confira as modalidades do Prêmio:

 

O prêmio está dividido em três modalidades, a saber:

  1. i) Boas Práticas na gestão do Cadastro Único de governos municipais e do Distrito Federal;
  2. ii) Boas Práticas na gestão do Cadastro Único de governos estaduais; e

iii) Entrevistador Destaque do Cadastro Único de governos municipais ou do Distrito Federal.

Municípios e estados podem inscrever até três Práticas, desde que uma por categoria:

  1. a) Estratégias de qualificação e fortalecimento do Cadastro Único;
  2. b) Uso do Cadastro Único para desenvolvimento de políticas públicas; e
  3. c) Ações inovadoras de inclusão e atualização cadastrais de famílias de grupos e comunidades tradicionais.

 

Anúncios